)

Google lança ferramenta que mostra estoque da loja física em tempo real

Google lançou uma nova funcionalidade para o Google Shopping, que agora mostra se um produto está ou não em estoque na loja física naquele momento.

Chamada Local Inventory Ads, ou LIA, na sigla em inglês, a ferramenta faz a conexão entre os anúncios e o estoque físico dos varejistas parceiros da iniciativa.

Ao clicar em um produto, o usuário é levado para uma segunda tela (landing page) otimizada para carregamento rápido em celulares e com informações como endereço da loja, botões de ação como “Ligar”, “Rotas” e “Comprar on-line” e até mesmo links para outras filiais onde o modelo esteja disponível.

Ao digitar a categoria de um produto, o usuário verá resultados no carrossel do Shopping acompanhado de um selo indicando a disponibilidade e a distância até a loja mais próxima da sua geolocalização.

Se a pesquisa for por um produto específico, os resultados apareceram em formato de ficha.




Para garantir que as informações do estoque fiquem sempre atualizadas, os varejistas atualizam o sistema pelo menos uma vez ao dia – a plataforma classifica a disponibilidade de acordo três opções, que ficam visíveis para os consumidores:

Em estoque: o produto está disponível em uma quantidade que costuma ser suficiente para atender a demanda regular daquela loja;

Estoque limitado: há poucas unidades disponíveis e o estoque pode acabar se o consumidor demorar muito para ir à loja;

Sem estoque: o produto está indisponível.

Segundo pesquisa da Forrester, a influência do online sobre o varejo físico será cada vez maior. Em 2018, 25,6% das vendas offline, excluindo o setor de Alimentos e Bebidas, terão alguma influência da jornada digital do consumidor. Em 2021, esse índice será de 35,6%.

“As pessoas são duas vezes mais propensas a visitar um estabelecimento se souberem que o produto desejado está disponível. Em um cenário no qual o tráfego de pessoas nas lojas tem caído bastante, soluções como o LIA são fundamentais para captar um consumidor cada vez mais conectado e exigente.

É como se os varejistas pudessem oferecer uma vitrine virtual do que está disponível nas lojas, praticamente em tempo real”, explicou Gustavo Pacheco, líder de Omnichannel do Google Brasil.

fonte: e-commerce Brasil

Comentários