)

9 tendências que vão mudar o consumo

Até 2025, os modos de consumo sofrerão várias alterações. Um estudo realizado pela Kantar aponta para nove tendências a ter em atenção, tendo por base os dados que tem vindo a recolher sobre o comportamento do consumidor.

Reportadas pelo site Marketing News, as tendências apresentadas incluem o esbatimento das fronteiras entre mercados, um regresso às origens e uma maior atenção à população sénior:

1 – Tecnologia mais omnipresente. Actualmente, um terço das 100 marcas mais valiosas do mundo corresponde a tecnológicas. No decorrer dos próximos anos, este número continuará a aumentar, bem como o número de empresas ditas tradicionais e de pequenos negócios que utilizarão as novidades tecnológicas para impactar os clientes;

2 – Mercado mais fluído. Os limites entre mercados e sectores irão esbater-se progressivamente. A par desta realidade, a Kantar prevê que as empresas diversificarão as suas actividades de modo a conquistar a atenção – e dinheiro – dos consumidores;

3 – Negócios mais flexíveis. Hoje, a idade média das 10 marcas mais valiosas do mundo é 42 anos. Em 2006, era 88. Caso o ritmo se mantenha, as empresas mais importantes do mundo terão apenas 12 anos de vida, em 2025;

4 – Inovação em primeiro lugar. Perante um mercado crescentemente competitivo, as empresas deverão apoiar-se na inovação para se conseguirem diferenciar: 37% das marcas de grande consumo que mais cresceram no último ano utilizaram a inovação como ferramenta-chave;

5 – Aposta no local. Num mundo globalizado, as marcas locais de grande consumo estão a crescer 50% mais do que as multinacionais. Dados da Kantar indicam que são responsáveis por 72% do crescimento do mercado. Para competir com esta realidade, as empresas globais terão de adaptar a sua oferta às necessidades de cada comunidade;

6 – Do B2C ao B2Me. Já não basta aos negócios comunicar e vender directamente ao consumidor. É preciso falar com cada pessoa individualmente, uma vez que o mercado está “hiper-personalizado”. Além disso, as marcas que apelam às emoções dos consumidores têm sete vezes mais probabilidades de serem compradas;

7 – Atenção aos seniores. A faixa etária acima dos 55 anos corresponde a um público com maior poder de compra e, em 2025, será cerca de 37% da população. Com mais tempo livre e dinheiro disponível, não podem ser esquecidos pelas empresas e marcas,

8 – Publicidade multicanal. O digital pode ser o canal mais eficaz – por permitir chegar a públicos mais segmentados – mas não deverá ser o único a considerar. A televisão, por exemplo, continuará a ser importante em 2025;

9 – “Last Mile”. A última milha é aquela que garante uma maior proximidade entre marca e consumidor, nomeadamente ao nível do ponto de venda (seja ele físico ou digital). Neste momento, os canais que estão a compreender melhor esta tendência são as lojas com uma oferta mais limitada no linear, como é o caso dos outlets.

 

Fonte: marketeer

Comentários